The Colour of My Dreams

Esse é o nome da exposição sobre a evolução da arte surrealista, que está em exibição na Galeria de Arte de Vancouver, até o dia 25 de setembro deste ano.  A exposição apresenta mais de 350 obras de artistas surrealistas, que inclui André Breton, Salvador Dalí, Max Ernst, René MagritteJoan Miró, Alberto Giacometti, Leonora Carrington, Brassaï, André Masson, Man Ray, Edith Rimmington, Wifredo Lam e muitos outros. É realmente incrível.. é um passeio dentro de um sonho.. um contraditório entre realidade e imaginação. Os surrealistas vão fundo no inconsciente e colocam na tela o impossível.

O nome da exposição é em homenagem à obra de Miró’s Photo: This is the colour of my dreams (também em exibição).

A exposição contempla temas que os surrealistas exploraram ao longo de três décadas, tais como: desejo, androginia, violência e mutação. Infelizmente, não podia tirar fotos dentro da galeria, mas selecionei algumas fotos que estavam expostas:

 René Magritte

Edith Rimmington
Joan Miró
André Masson

Salvador Dali

Um dos objetivos dessa exposição é demonstrar que não existe um “estilo”surrealista definido, ao contrário de, por exemplo, o impressionismo ou o cubismo, cujas qualidades e unificação são facilmente identificáveis. O Surrealismo abraçou uma variedade de expressões visuais e técnicas.

Na pintura, temos os surrealistas altamente detalhados, como Salvador Dalí, René Magritte, e Yves Tanguy, que usam a realidade para descrever o irreal, cenas fantásticas ou sonhos. Tem também as abstrações de Joan Miró..

Breve História do Surrealismo

André Breton escreveu o primeiro Manifesto do Surrealismo em 1924, e a partir dai foi o lançamento de um movimento que continua a exercer uma influência poderosa no mundo da arte. Inspirado pelo próprio Sigmund Freud, Breton era fascinado por sonhos e se propôs a criar um processo artístico que iria tocar diretamente no inconsciente das pessoas, libertando os artistas do que ele chamava de “racionalidade falsa“. Ele definiu o surrealismo como “automatismo psíquico puro pelo qual se pretende expressar, verbalmente ou por escrito, a principal função do pensamento. Pensamento na ausência do controle exercido pela razão, e fora todas as preocupações estéticas ou morais.”

Veja um filme da exposição:

http://www.mefeedia.com/watch/40467587

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s