A Polêmica For the Love of god

Os diamantes significam perfeição,  clareza, riqueza, sexo, morte e imortalidade. Um símbolo de tudo o que é eterno, mas também possuem  um lado escuro.

– Damien Hirst

For the love of god é uma escultura de Damien Hirst feito em um crânio humano coberto de platina e cravejada com, exatos, 8,601 diamantes (pesando no total 1,106.18 quilates, o equivalente a 221,24 gramas)!!! A platina cobre todo o crânio (com exceção dos dentes – que são originais) e os diamantes são cravejados nela. Tem um diamante rosa em formato de pêra bem no meio da testa.

O crânio utilizado na peça, foi comprado em uma loja em Islington, na Inglaterra, e dizem que pode ter sido de um homem europeu que viveu entre os anos de 1701 e 1810. Segundo Hirst, sua inspiração para esse trabalho veio quando ele viu uma caveira asteca turquesa no British Museum.

Hirst disse que a obra foi vendida em 30 de agosto de 2007, no valor de 50 milhões de euros, a um consórcio.. Tal consórcio, no entanto, tem como sócio o próprio artista. Apesar do valor exorbitante alegado por Hirst referente à venda, alguns especialistas em diamantes avaliaram a obra entre “apenas” 7 e 10 milhões de euros..

Além disso, um editor do The Jackdaw (um newsletter de arte Inglesa) polemizou dizendo que: “Todo mundo no mundo da arte sabe que Hirst não vendeu essa peça. Foi nitidamente uma estratégia bem elaborada para angariar publicidade e aumentar o valor de suas demais obras.”

Essa obra causou muita polêmica, não só por causa de seu valor, mas também pela arte em si. Alguns amaram, outros acharam vulgar e de péssimo gosto.. Um crítico definiu essa polêmica da seguinte forma:

“Se qualquer outro artista tivesse feito essa obra, um tanto curiosa, nós teríamos sido atingidos por sua vulgaridade. Parece o tipo de coisa que as pessoas com muito dinheiro e pouca noção de arte compraria. Posso imaginá-la enfeitando a sala de estar de algum ditador Africano ou Barão da droga Colombiano. Mas não foi qualquer artista que fez. Foi o conceituado Damien Hirst e, ao saber disso, tendemos a olhar de forma diferente, de maneira que podemos até compreender – lá no fundo – de repente, alguma questão de moralidade da arte e dinheiro.”

Eu, particularmente, não gosto de nada feito com caveiras! Não acho feio.. mas sinto que não me passa um sentimento bom. Mas quem sou eu para dizer que não gosto! Enfim.. eu não teria em casa.. mas adoraria ver de perto.

Até o dia 1o de maio a escultura estava exposta no Palazzo Vecchio, em Florença.. agora, vamos ter que esperar a próxima exposição para vê-la de novo, para que possamos dar nosso próprio parecer.. Antes da exposição em Florença, For the Love of god só havia sido exposto duas vezes. Na sequência da sua exposição inaugural no White Cube, em Londres (2007), foi exibido no Rijksmuseum, em Amsterdã (2008), onde atraiu mais de 250.000 visitantes.

Enquanto isso, você pode ficar analisando o crânio “jóia” com o – For the love of god Book – que contém 16 fotos do crânio, compiladas pelo próprio Hirst.

obs: Todos os diamantes usados ​​neste trabalho foram obtidos de forma 100% lícita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s